Quanto custa um intercâmbio? Saiba o que considerar

Afinal, quanto custa um intercâmbio?

Se essa é a sua dúvida, chegou ao guia certo, pois hoje a CI vai lhe responder tudo sobre valores e tipos de programas disponíveis com detalhes. 


É comum vermos pessoas caírem no erro de achar que devido aos preços de intercâmbio serem influenciados pelos mais diversos câmbios monetários, essa experiência só possa ser feita por quem tem muito dinheiro para investir, o que não é verdade.


Vamos ao que interessa? Te convidamos a viajar conosco neste conteúdo completo para descobrir tudo sobre os valores e os tipos de programas de intercâmbios que existem, entender quais são os intercâmbios e saber como é cair no mundo para estudar e trabalhar. Então, aperte os cintos e boa leitura! 

Então, qual o truque e dica para quem quer cair na estrada, mas está com a grana curta? A resposta é fácil: com um pouco de planejamento financeiro e seguindo as dicas que daremos neste manual, qualquer um pode juntar dinheiro e investir no desejo de conhecer um novo país, adquirir e vivenciar uma outra cultura e, claro, estudar inglês, espanhol, mandarim ou outras muitas de opções.


E essa infinidade não se resume somente aos destinos e tipos de cursos, mas sim aos muitos programas de intercâmbios que estão disponíveis atualmente, em que é possível encontrar alternativas para todos os bolsos e necessidades pessoais ou profissionais. Ou seja, além de descobrir quanto custa um intercâmbio, a regra número 1 é conhecer as diferentes opções de intercâmbio para que você ache uma que caiba no seu orçamento e esteja dentro do esperado



Assim como em toda viagem, alguns cuidados são primordiais, o que inclui ter atenção com documentações, planejamentos, datas de embarque e tempo de estadia. Quando estamos falando de um intercâmbio, existem aqueles que não envolvem vistos de trabalho e por conta disso são mais fáceis de serem organizados.


Porém, têm outros que vão além do estudo, exigindo que tudo esteja alinhado às regras para se atuar profissionalmente no país, e os processos burocráticos destes são mais trabalhosos. Aqui, vale a pena considerar a contratação de uma agência para te ajudar com as regulamentações e burocracias, diminuindo as chances de mover grandes esforços e acabar perdendo tempo e dinheiro. 


Ou seja, muito mais do que saber qual o valor de um intercâmbio, o principal é que você tenha em mente os programas disponíveis e o que está incluso em cada um deles, compreendendo o que faz o custo ser maior ou menor, quais serviços oferecem e como escolher uma viagem de acordo com o seu perfil financeiro.


Ficou ainda mais perdido(a)? Não de desespere, pois nos tópicos a seguir falaremos dos variados processos, preços e tipos de intercâmbios.

Como fazer intercâmbio: se preparar evita os perrengues


Antes de pesquisar preços e até mesmo já marcar a data de sua viagem, é bom se preparar previamente — principalmente na parte financeira — para esse investimento. Afinal, não seria nada legal embarcar com dívidas em seu nome ou com predisposições de saúde, não é mesmo? Lembre-se que essa deve ser uma experiência única e quanto menos questões a serem resolvidas em sua viagem, melhor.


Para facilitar na hora de se organizar, listamos 3 tópicos que você deve resolver durante o planejamento do intercâmbio como forma de ter mais renda disponível para investir na viagem e para que o sonho de estudar e trabalhar em outro país seja possível:

1. Pague as dívidas maiores

Caso tenha um carro ou apartamento financiado, uma boa maneira de finalizar a dívida é vender. Além de passar o restante das despesas para o comprador, você pode até mesmo pagar o programa de intercâmbio à vista — e o melhor: aproveitando eventuais promoções.

Claro que aqui exige-se uma decisão importante e que deve ser tomada junto a todos os responsáveis, amigos e pessoas de confiança. Dependendo principalmente do tempo de viagem, essa é uma ideia que vale a pena se analisarmos todo o retorno financeiro e cultural que será obtido posteriormente.

2. Faça um check-up de saúde

Antes de qualquer outra coisa, pense na sua saúde: ser pego desprevenido com algum problema dessa ordem, além de todos os malefícios óbvios, pode pesar no bolso e comprometer todo o seu planejamento de viagem. 


Faça exames de sangue e se consulte com um clínico geral apenas para verificar como anda sua saúde e não ser pego desprevenido(a) com algum probleminha oculto, tendo que adiar sua viagem ou até mesmo voltar antes do esperado.


Caso descubra alguma enfermidade, não entre em pânico e nem cancele seu intercâmbio. Alguns medicamentos junto com a receita médica em português e inglês são liberados em seu embarque sem problema algum. Por isso, não tenha medo de cuidar de você e priorize voar sem preocupações.


3. Economize e guarde dinheiro



Abrir mão de pequenos luxos pode ser interessante para evitar imprevistos em um país desconhecido e até mesmo, quem sabe, poder visitar algum ponto turístico que não estava no roteiro com o dinheiro da mesada.


Para quem vai cobrir todas as despesas, mesmo que já tenha o custo e preço do intercâmbio em mãos ou que vá trabalhar no país de destino, ter um extra na poupança é fundamental, já que assim você pode comprar aquele tênis da moda ou o smartphone que não vende no Brasil — além de conseguir viajar para cidades vizinhas nos finais de semana livre.


Como juntar dinheiro para fazer intercâmbio

Se você ainda não está acreditando que morar fora é possível para qualquer pessoa, abaixo deixaremos uma lista com atitudes para você aplicar no seu dia a dia e juntar uma graninha para investir em um dos programas de intercâmbio da CI — que pode ser o “Estudar e Trabalhar”, por exemplo, mas sobre ele falaremos no decorrer do guia.

Agora, não se esqueça de anotar todas as dicas para economizar no Brasil e tornar o sonho de ser intercambista em realidade:

  • Corte os lanches, cervejas e saídas: pode parecer uma tarefa difícil — principalmente para o público jovem —, mas mentalize a razão desse sacrifício e o seu resultado. Pense que se você gasta R$ 100,00 por final de semana apenas em barzinhos e jantares, ao poupar por um mês sua economia será de R$ 400,00, e em um ano seu saldo positivo estará em R$ 4.800,00, o que é praticamente o preço do intercâmbio;

  • Guarde uma parte do seu salário na poupança: você deve pagar todas as contas necessárias, tirar uma parte para emergências e guardar o restante como se esse dinheiro realmente não existisse, ok?;

  • Venda as roupas, sapatos, jogos, livros e outros objetos que você não utiliza mais: você pode vender os itens diretamente em bazares, brechós e sites de compra online, ou fazer um evento na garagem da sua casa e convidar os amigos;

  • Faça trabalhos extras: caso o seu salário seja contado para as despesas pessoais, faça trabalhos avulsos, como produção e venda de doces ou atue dentro da sua área profissional. Você pode revender produtos, criar decorações em artesanato, dar aulas particulares, ser freelancer de redação etc. Aqui, queremos que você entenda que não faltam oportunidades para lhe ajudar a juntar dinheiro e fazer um intercâmbio barato;

  • Se estiver trabalhando, converse com seu gestor sobre o programa de intercâmbio — principalmente se você for voltar com um curso ou formação na área. Afinal, pode ser interessante para ele aguardar seu retorno e deixar uma vaga garantida para você, fazendo com que o seu investimento de intercambista tenha uma recompensa financeira mais rápida e garantida.


Tudo sobre os preços de intercâmbio

É difícil elencar por si só os preços de intercâmbio, pois cada destino envolve diversas variáveis, como:

  • O custo das passagens — em época de baixa temporada esse item costuma ser mais acessível, portanto vale a pena fazer uma pesquisa para descobrir as datas baratas dos voos;

  • O tempo de duração da viagem;

  • O país escolhido;

  • O custo de vida local;

  • A hospedagem e moradia, já que você pode morar sozinho(a), em grupos de estudantes ou na residência de famílias nativas, e tudo isso influenciará em quanto custa um intercâmbio;

  • Se você irá trabalhar ou não durante a estadia no lugar escolhido.

Na CI, por exemplo, existem pacotes com entradas facilitadas e um parcelamento diferenciado que cabe em qualquer bolso. Ou seja, os preços de intercâmbios variam muito, mas existem sim opções bem acessíveis. Por isso, é importante que você vá até uma agência e encontre um programa que se encaixe nas suas possibilidades.


Os diferentes programas de Intercâmbio

Intercâmbio Teen

Dependendo do local de destino o intercâmbio pode começar cedo — com 7 anos de idade, como já dissemos. O tempo mínimo de estadia é de 2 semanas e o máximo de 8, ou seja, são excelentes para serem feitos nas férias de verão e inverno, já que existem muitas atividades de lazer durante a viagem e o seu filho aprenderá se divertindo em uma experiência única.

Essa opção tem a possibilidade de ser realizada em grupo — junto a um líder da CI que dará todo o suporte ao aluno e aos pais desde o embarque no Brasil até o retorno — ou de forma individual, para aqueles que são mais seguros e independentes. É claro que aqui irá variar de acordo com a faixa etária, o nível de proficiência no inglês e a aprovação dos responsáveis.


High School

Essa é uma excelente opção voltada para os alunos do ensino médio, portanto, caso os seus pais tenham a possibilidade de investir na oportunidade, não pense duas vezes e faça. Você pode estudar fora por um ou até dois semestres letivos, com a possibilidade de extensão até o final do ensino médio, sendo a segunda opção uma escolha acessível para aqueles que não podem manter o filho por anos, mas conseguem bancar o intercâmbio por alguns meses. Muitas vezes, ao colocar tudo na ponta do lápis, estudar fora pode ficar até mais barato do que pagar escolas particulares no Brasil. 

Além de uma educação excepcional, essa é uma maneira do mercado de trabalho abrir portas para jovens com experiências internacionais, além de se conseguir a vantagem de continuar estudando nesse país durante a faculdade. O destino do programa pode ser definido levando em conta o país, o continente, a língua ou a escola, e os responsáveis acompanham todo o processo desde a primeira entrevista. Incrível, não é mesmo?


Trabalhar e Estudar

Caso seu tempo de colégio já tenha passado e seus pais não tiveram a possibilidade financeira de investir em um intercâmbio, com um pouco de planejamento e seguindo as dicas acima você mesmo pode fazer isso pelo seu futuro. São diversas opções, podendo envolver somente o curso de idioma ou cursos profissionalizantes e de graduação.

Neste programa, a CI dará todo suporte para você encontrar um emprego e trabalhar no exterior. Além disso, a agência buscará o local perfeito para sua moradia e até mesmo ajudará no roteiro dos seus passeios turísticos.

Como você pôde perceber, a falta de grana não é desculpa para não se fazer um intercâmbio barato. E se você sempre quis saber quanto custa um intercâmbio, entenda que existem programas que se encaixam em todos os bolsos, basta você entrar em contato com a CI ou fazer uma simulação online, pois com certeza encontraremos uma opção perfeita para que o seu sonho se torne realidade. Não perca mais tempo. Agende uma visita na unidade mais próxima de você ou clique aqui e fale com um de nossos consultores agora mesmo!


CI

Piso L3, sala 304B Whatsapp (32) 99140-0888

Horário de funcionamento

Contatos

Central de atendimento:
(32) 3215.1343
(32) 3215.6567
 

Email:


contato@mistershopping.com.br
marketing@mistershopping.com.br
condominio@mistershopping.com.br

logo-fundo-branco.png

Segunda a sexta: 09h às 18h
Sábado: 10h às 15h

Endereço

Rua Mister Moore, 70

Centro, Juiz de Fora

Cep: 36013-180

Estacionamento Rotativo:
Segunda a Sexta: 07h às 21h
Sábado: 08h às 15h

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

Mister Shopping ​© 2019 | Laene Victor

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon